Em 2018, a Ashoka Global lançou um movimento para buscar jovens que já encontraram seu poder para criar mudanças para o bem de todos e que estão engajando seus pares. 13 jovens nos EUA e Indonésia já estão cocriando um mundo de pessoas que transformam, são os Ashoka Young Changemaker. Confira aqui as histórias dos jovens reconhecidos em 2018 (em inglês). 

Com o objetivo de ampliar essa comunidade global, a Ashoka Brasil está liderando o mesmo movimento que, no país, é chamado de Jovens Transformadores. Até o final de março de 2019, serão reconhecidos 12 pessoas com idades entre 12 e 20 anos para integrar uma comunidade de adolescentes e jovens da Ashoka no Brasil. A ideia é encontrar esses pessoas, majoritariamente adolescentes, que já lideram projetos com propostas de transformação positiva e social. Para indicar ou auto nomear-se, acesse o formulário aqui. Importante: As inscrições vão até dia 11 de janeiro!

“Neste momento histórico, é necessária uma grande mudança no modo como as pessoas são formadas, é necessário um forte movimento que conquiste essa mudança, possibilitando que todos os jovens desenvolvam as capacidades necessárias para serem agentes de transformação”, afirma Helena Singer, coordenadora da estratégia de juventude na Ashoka para América Latina e principal articuladora do movimento no Brasil.

Além de ter entre 12 e 20 anos de idade, existem outros critérios para o reconhecimento. A Ashoka está buscando jovens que, com empatia, se sensibilizaram com um problema e tiveram uma ideia para solucioná-lo; criaram uma equipe ou mobilizaram um coletivo em torno dessa ideia, tornando-se um líder que também estimula o poder de liderança dos colegas e  que, finalmente, esteja promovendo a melhoria de vida das pessoas e o ambiente ao redor, com uma consequente sensação de transformação do próprio mundo.

Aqueles que, ao final de março, forem reconhecidos, farão parte da comunidade mundial de adolescentes e jovens da Ashoka, . Dessa forma, poderão participar e propor oficinas e outras atividades do tipo, receber orientação estratégica, apoio à captação de recursos, parcerias de mídia e mais oportunidades de crescimento de si mesmos, suas equipes e suas iniciativas.

A Ashoka tem mais  de 35 anos de experiência na busca e reconhecimento de pessoas inovadoras ao redor do mundo. Hoje, mais de 3.500 empreendedoras e empreendedores sociais, localizado em 90 países, fazem parte da rede e integram a comunidade ativadora, que também é representada por universidades, meios de comunicação, governo, organizações não governamentais e outras instituições. No Brasil, já são 385 empreendedoras e empreendedores sociais reconhecidos e conectados na maior rede de empreendedorismo social do mundo.

Mais para si