Disponível em EN | ES | FR | PT-BR
Robin Chase

Se há alguém que compreende a profunda transformação pela qual nossa sociedade está passando, essa pessoa é Robin Chase (confira seu livro "Economia Compartilhada", já traduzido para dezenas de idiomas). E ela não apenas entende a situação: com uma iniciativa empresarial atrás da outra, Robin está transformando em realidade essa nova arquitetura.

Quem nos EUA nunca viu um quiosque do serviços de aluguel de automóveis Zipcar? Ela foi a sua fundadora e primeira CEO. Depois, criou e gerenciou o Buzzcar. Parecido com o AirBnB, permite que você alugue seu carro ou caminhonete ociosos. 

Agora, ela esta liderando o Venjam, que descobriu como criar uma rede de Wi-Fi cobrindo toda uma cidade através de roteadores fixos e móveis instalados em veículos, tecendo uma rede do tipo "mesh". Esse sistema é dramaticamente mais rápido e barato do que os convencionais, o que possibilita grande eficiência de roteadores em veículos e acesso digital aos passageiros. 

Mas onde foi que tudo isto começou?

Quando tinha nove anos, Robin criava e vendia marcadores de livros... 

Aos 19 anos, como caloura no Wellesley College, ela criou o Clube de Filosofia, que rapidamente se transformou na maior organização do campus. Sua meta, como ela dizia, era "transformar ser intelectual em uma coisa legal". Mais importante ainda, defendia o princípio de que, por usarem mais a cabeça do que os músculos, as mulheres eram fortes, e não fracas. 

"A idéia de que nós temos cérebros poderosos" ressoou, atraindo o apoio de muitas outras pessoas. Sua afirmação de gênero foi capturada de modo singular nos dizeres da camiseta que Robin vendeu para quase 10% dos alunos de sua faculdade: "Res Cogitans" (Coisa Pensante).

Robin foi quem concebeu e, semana após semana, delineou o programa, sua mensagem e estratégia de marketing. Ela também garantia sua qualidade, exibindo filmes e abordando assuntos profundos. Fazia pesquisas e convidava palestrantes que levavam a conversa, de modo qualificado, para um nível cada vez mais alto. Ela sabia como fazer as coisas acontecerem, tanto naquela época como agora.

Robin se define como "Res Cogitans". Ela aprendeu que tinha o poder de mudar o mundo, simplesmente porque tinha que fazê-lo. 

Este artigo foi originalmente publicado em 8 Setembro 2017
Tópicos relacionadosNegócios E Empreendimentos Sociais Negócios Crianças e Jovens Desenvolvimento de Meninas Liderança da Juventude Meio Ambiente e Sustentabilidade Urbano Jovens Agentes de Mudança

Ashoka

Mais para si