Disponível em EN | FR | IT | ES | DE | PT-BR | EL | JA | ID

A Ashoka é pioneira em matéria de empreendedorismo social e, desde sua fundação em 1980, realizou grandes avanços para a criação de uma mentalidade global de mudança. Desde o início, a medição do impacto dos seus esforços tem sido prioridade. Nós definimos o impacto como mudanças sistêmicas que afetam um grande número de pessoas, que vão desde as empreendedoras e os empreendedores sociais e suas ideias até as redes que a Ashoka apoia.

Em 2016, a publicação suíça NGO Advisor elegeu a Ashoka como a 5a ONG de maior impacto social no mundo.

A Rede Ashoka de Empreendedores Sociais inclui mais de 3.500 empreendedoras e empreendedores sociais espalhados por 89 países. Eles são responsáveis ​​por algumas das mudanças sociais mais significativas e contínuas que têm ocorrido nas últimas décadas.

Ao invés de olhar para alguém que está construindo uma escola ou um hospital, a Ashoka olha para os indivíduos que estão mudando a maneira como as crianças aprendem ou a maneira como a saúde é oferecida, um processo conhecido como mudança sistêmica. Por exemplo, o empreendedor social Ashoka Kailash Satyarthi atuou para proteger os direitos de mais de 83 mil crianças de 144 países. É em grande parte por causa do trabalho e do ativismo de Satyarthi que a Organização Internacional do Trabalho adotou a Convenção nº 182 para evitar as piores formas de trabalho infantil, que foi ratificada por governos de todo o mundo. Em 2014, Kailash recebeu o Prêmio Nobel da Paz por seu trabalho.

Como sabemos se as empreendedoras e os empreendedores sociais reconhecidos pela Ashoka provocam mudanças sistêmicas? Quais sistemas eles mudam?

Essas e outras perguntas são respondidas nos estudos de impacto da Ashoka. A cada dois anos, uma seleção de empreendedoras e de empreendedores sociais responde a uma série de perguntas para ajudar a Ashoka a avaliar a eficácia do programa de Fellowship, responsável pela facilitação da Rede Ashoka de Empreendedores Sociais, e como ele pode ser melhorado. Esses estudos mostram consistentemente que cerca de 80% da empreendedoras e dos empreendedores sociais Ashoka mudaram um sistema em nível nacional de alguma maneira num prazo de dez anos a partir de sua entrada na rede. Em 2013, 87% das empreendedoras e dos empreendedores sociais  Ashoka pesquisados ​​indicaram que a Ashoka tinha ajudado a aumentar o impacto do seu trabalho, com 49% dizendo que a Ashoka tinha feito uma "diferença crucial" em seus esforços.

Além do impacto da Rede Ashoka de Empreendedores Sociais, a Ashoka está empenhada em ajudar o mundo a se adaptar a uma era em constante modificação. Por meio de parcerias com líderes de mídia e jornalistas, a Ashoka ajudou a definir o empreendedorismo social e o que significa viver em um mundo em que todas e todos podemos ser agentes de transformação social positiva. A rede de Escolas Transformadoras Ashoka é uma comunidade global de mais de 1.100 escolas de ensino básico, fundamental e médio, bem como universidades, que priorizam a empatia, o trabalho em equipe, a liderança, a resolução de problemas e a realização de mudanças protagonizada pelos alunos. Por meio do programa Geração MudaMundo da Ashoka, criado em 1986, mais de cinco mil equipes de jovens lançaram e conduziram seus próprios empreendimentos a serviço da comunidade, impactando positivamente a vida de milhares de pessoas.

O impacto da Ashoka é multifacetado e extenso, abrangendo muitos níveis de mudança em no mundo todo. Daqui para frente, continuaremos procurando e desenvolvendo meios sofisticados para medir o impacto dos esforços da Ashoka e para melhorar sua eficácia.

Ashoka Network Map